Dicas

♥ Batons x Idade

12:35:00Maria Fernanda Ojea

Imagem: Reprodução

Como vocês estão curtindo as dicas do livro do Fernando Torquatto, vou continuar  (sempre que eu achar algo legal para compartilhar com vocês). E hoje o post é bem interessante, é sobre a relação da nossa idade com os batons. Pois cada idade tem sua peculiaridade. Ficaram interessadas? Continuem lendo...

Da adolescência aos 20
Existem poucas exceções para as meninas. O lábio é naturalmente vivaz, assim como a pele. Um brilho transparente ou tom de fruta clara já dá um destaque lindo. Também é dispensado o contorno porque a definição quase sempre é visível. Só é indicado o uso do contorno (lápis) só se a boca for muito fina (e por cima passa o batom diretamente na boca). A cor depende da balada ou do look pretendido. O vermelho que seria o tom mais "envelhecido", fica show em se tratando de produção pin-up. Marrons, vinhos e uvas-escuros dão um look punk-rock. Para as menos ousadas, o nude é o tom da vez. Só evite se tiver pele muito clara ou escura.


Dos 20 aos 30
A melhor idade para usar as tonalidades que quiser, com ou sem cintilância, de acordo com o gosto pessoal e a cor da pele. Invista em lápis de contorno para definir o formato e também fixar a cor. Uma dica para tornar mais forte a coloração dos lábios é esfoliá-lo uma vez por semana. Peça para o dermatologista uma indicação de produto ou receita caseira. Produtos desenvolvidos para outras áreas (rosto ou corpo) agridem essa região delicada. A esfoliação elimina células mortas (o que ajuda a fixar o batom) e renova a pele. Antes de dormir, aplique hidratante labial, de preferência com ativos anti-idade.


Dos 30 aos 40
Com a perda do colágeno, os lábios tendem a diminuir de volume e afinar. Logo, o batom e lápis de contorno são mais necessários do que nunca para realçar. Procure fórmulas com hidratantes, ativos que combatam radicais livres, vitaminas e FPS. Evite produtos cintilantes. Nessa idade o ideal é corrigir mais e minimizar bastante o brilho. Com medo de errar, vá de tom de boca. Se preferir escuros, deixe as pálpebras livres de cores.


Dos 50 em diante
Os lábios maduros, assim como a pele, precisam de resgate de viço. Com a diminuição dos hormônicos, eles tendem a perder volume e contorno (por isso o batom borra, ultrapassando o limite do contorno) e as microfissuras da pele tornam-se mais espessas, o que resulta em lábios rachados. A escolha errada do tipo de batom tende a acumulá-lo nessas fissuras e acentuar o problema.
Na hora de dormir e minutos antes de passar a cor, use cosmético específico com ingredientes antienvelhecimento, que regeneram a pele a aumentam a hidratação.
Evite produtos cremosos: em pele sem tônus o batom migra mais.
Os opacos (matte): podem dar aspecto entristecido.
E quer saber? Há batons desenvolvidos especialmente para seu tipo de boca. Tente não repassar o batom toda hora. O acúmulo (chamado pelo Fernando de sanduíche de batom), faz com que a cor migre fácil. Se quiser repassar, limpe a boca para eliminar resíduos anteriores. Além disso, redefina o contorno labial e preencha o conteúdo com um lápis cremoso da mesma cor da sua boca ou do tom exato do batom. Esse procedimento fixa a cor e dá mais presença. Contornar os lábios com cor mais escura ou clara do que o batom não pode, menos ainda nessa idade, já que o erro envelhece todas as bocas. Depois do lápis, aplique cores suaves e delicadas. Melhor passar longe dos cintilantes, metalizados ou tons muito escuros e fechados.


Gostaram das dicas? Eu adorei saber que a minha idade atual permite abusar de todas as cores de batons (e ainda tenho 2 anos para me divertir, obaaaa).

E aguardem que ainda hoje farei um post sobre esfoliação labial (que foi indicado dos 20 aos 30).


Fonte: Livro de Maquiagem By Fernando Torquatto - O Boticário
 

You Might Also Like

0 Comentários

TRANSLATE/TRADUTOR

LEITORES ONLINE

Formulário de contato